Blog do Zé Antônio

Jornalista, radialista e apresentador de TV

Supremo

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Para ministro, Congresso é 'omisso' e 'inerte' com gays. Celso de Melo sinaliza que votará a favor da criminalização da homofobia. Decano critica quem defende menina de rosa e menino de azul, como Damares.

Comentários

Energia

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Cemig ianugura usina fotovoltaica. Empreendimento vai atender industrias associadas á Fiemg.

Comentários

Surpresa

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Airbus decreta fim do maior avião do mundo. Superjumbo teve seu primeiro voo em 2007 com a Singapore.

Resultado de imagem para superjumbo da airbus

Comentários

Decisão

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Justiça mantém intervenção em Sistema Fecomércio. MPMG identificou fraudes em licitações de três entidades. Diretoria afirmou que ordem contraria en tendimento do TJMG sobre a matéria.

Comentários

PROJETO

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


'Lei anticrime' deve ir para o Congresso na próxima semana. Envio de texto para parlamentares aguardava o retorno do presidente para Brasília. Ministro defendeu 'excludente de ilicitude', que pode absolver quem mata.

Comentários

Crise no Planalto

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Alvo de acusações, Bebiano nega que vá pedir demissão, ele e suspeito de envolvimento no caso dos candidatos-laranja. Ministro criticou Carlos Bolsonaro e mostrou t risteza com a situação.

Comentários

Anúncio

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Zema escolhe empresário do setor de saúde para secretaria. Carlos Eduardo Amaral, indicado pelo NOVO, foi candidato a deputado na última eleição. Médico é sócio de empreendimento já condenado em primeira instância.

Neurologista assume secretaria a partir da quinta-feira (14).  — Foto: Secretaria de Estado de Saúde MG/Divulgação

Comentários

Previdência

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Homem vai se aposentar aos 65, e mulher, aos 62. Presidente entregará texto da reforma ao Congresso no próximo dia 20. Bolsonaro e Guedes chegam a acordo sobre idade mínima e 12 anos de transição.

Comentários

O futuro, agora

por Jornal O Tempo

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


O presidente da Fiat Chrysler na América Latina, Antonio Filosa, calcula que Betim tem 49% de chance de receber a fábrica de motores que disputa com a China. Polo da montadora em MG passa por reformulação e se insere na tendência da indústria.

Comentários

Sem memória

por enviado por Luiz Borges - BH

Postado em 15 de Fevereiro de 2019 às 09:00 hrs


Estamos novamente diante de uma cena de horror. Assistimos ao “repeteco” da tragédia que destacou negativamente a cidade de Mariana para o mundo. Um verdadeiro filme de terror e um atestado de irresponsabilidade e de descaso pela vida humana. Trata-se da famosa tragédia anunciada. Mas, desta vez, a lambança foi maior. Progrediram, inovaram, desgraçaram famílias e transformaram Brumadinho num cemitério de lama. E, como nada é por acaso, a lama talvez passe a ser nosso símbolo nacional, e represente, literalmente, o Brasil – este campeão de corrupção, assassinatos, assaltos, injustiças e tantas outras coisas ruins que infelizmente completam a pintura do quadro brasileiro.

Não vou repetir o que todos já ouviram e viram na mídia. Mas não dá para guardar no peito tanta insensatez e não desabafar sobre o absurdo que estamos testemunhando. Eu não sei como é a dor das famílias que perderam seus entes queridos. Também não saberia nunca avaliar os sentimentos daqueles que perderam e, definitivamente, não encontraram nem os restos mortais dos parentes que jazem sob a lama mal cheirosa, cheia de lixo e restos do que foram um dia a área administrativa e uma pousada.

A lei da causa e do efeito foi violada. O estudo de tendências deve ter sido engavetado. Mas, se por um lado tivemos que experimentar as consequências de uma série de erros, cometidos por quem jamais poderia cometê-los, pudemos, por outro ângulo, ver o trabalho incansável, insalubre e perigoso dos bombeiros que se arrastaram e chafurdaram na lama que sujou novamente o nome do Brasil.

Jornais de todo o mundo noticiaram o feito da Vale e estamparam manchetes dizendo que o Brasil não aprendeu a lição. E, de fato, não aprendeu. É um país sem memória, e essa é a constatação de todos os cidadãos desta terra descoberta por Cabral (não aquele… mas o Pedro Álvarez).

Houve uma grande comoção, inclusive observada em alguns repórteres que cobriram a tragédia. Mas aos poucos virão novos fatos, outros eventos bem mais agradáveis de serem noticiados. E aí, como nossa memória é fraca, vamos esquecendo aos poucos do que houve naquela pequena cidade. Porém, para quem dependia do emprego do marido, da mulher, do filho e de outro parente qualquer, o ocorrido jamais será esquecido. Brumadinho, assim como Mariana, sofreu um duro golpe e entra nos registros da história pela porta dos fundos. Foi vítima de uma invasão assassina que, sem pedir licença ou dar a chance de fuga, destruiu histórias individuais e matou a possibilidade de muitos sonhos se realizarem.

A queda da barragem me lembrou de Pompéia e, tal qual o vulcão daquela cidade, a lama de rejeitos cobriu a todos que estavam no caminho, sem piedade. E, embora tenha ouvido a palavra azar entre tantas vozes, não aceito a tese. Havia possibilidades, havia risco e o acidente era iminente. E, quando acontecesse, todos os trabalhadores seriam engolidos pela lama. E, como vimos e ouvimos, tudo falhou. Erros primários e inconcebíveis para uma empresa daquele porte.

Para quem está vivo, resta a esperança de um novo começo, com um novo governo que possa ser justo e honesto, e que inspire os brasileiros a seguirem caminhos retos, sem jeitinho e sem vantagens. Chega de lama, chega de mortes violentas, chega de lucro a qualquer custo e basta de favorecimentos…

“Já choramos muito/ Muitos se perderam no caminho/ Mesmo assim não custa inventar/ Uma nova canção/ Que venha nos trazer/ Sol de primavera…”( Beto Guedes).

* Sérgio Marchetti é educador, palestrante e professor. Possui licenciatura em Letras, é pós-graduado em Educação Tecnológica e em Administração de Recursos Humanos. Atua em cursos de MBA e Pós-Graduação na Fundação Dom Cabral, B.I. International e Rehagro. Realiza treinamentos para empresas de grande porte no Brasil e no exterior. www.sergiomarchetti.com.br.

O post Sem memória apareceu primeiro em Observação & Análise.

Comentários