Blog do Zé Antônio

Jornalista, radialista e apresentador de TV

Golpes

por José Antônio

Postado em 16 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Cuidado com promessas! Preste muita atenção na oferta de "facilidades" para excluir o nome da pessoa de um banco de dados. Tais mensagens não são verdadeiras e devem ser desconsideradas por quem as receber. Desconfie de mensagens que prometem facilidades de compra ou indicam que você foi sorteado. Evite acessar os links informados. Mantenha contato com a empresa que faz a oferta para confirmar a existência da mesma.

Comentários

Alerta

por José Antônio

Postado em 16 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Tem circulado mensagens nos mais diversos meios de comunicação em nome de entidades fantasmas para efetuar cobranças. Não existe a Associação Comercial do Brasil, portanto o empresário não precisa de pagar boleto em seu nome. Ignore qualquer tipo de cobrança que receba que tenha como origem a Associação Comercial do Brasil.

Comentários

Araxá foi goleado

por José Antônio

Postado em 15 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


O Araxá Esporte decepcionou cerca de 2 mil torcedores que compareceram ao Estádio Fausto Alvim, na manhã desse domingo ao ser derrotado pelo Valério, de Itabira, por 4 a 0.

O time começou a se perder com a expulsão de Clóvis, aos 23 minutos do primeiro tempo por agressão ao adversário Junior Negão.

Dali pra frente só deu Valério, e o Araxá foi de uma apatia a toda prova. Depois do jogo a diretoria, inclusive os homens da parceria, estiveram reunidos com os jogadores buscando uma explicação para a fraca atuação do time.

A sumula do jogo

Araxá 0 x 4 Valério

Local: Estádio Fausto Alvim

Arbitro: Antonio Márcio Teixeira

Auxiliares: Marco Antonio da Silva e Wilsa Barbosa

Renda: R$10. 832,00

Público pagante: 1.698 torcedores

Expulsões: Clóvis do Araxá (23 do 1° tempo). China do Valério, (aos 25 do segundo tempo).

Equipes:

Araxá: Claudio, Baiano, Bill, Neto (Helder) (Jean) Rafael; Evandro, Clóvis, Ismair, Caic; Vander e Rodriguinho (Marco Túlio).

Valério:  Maicon, Aguinaldo, Afonso, Jean, Vandão; Marco Antonio, China, Junior Negão (Farah), Alexandre, Zé Augusto (Renato) e Marcelo (Vieira).

Gols: Junior Negão (28 do 1° tempo), Zé Augusto (43 do 1° tempo).

Vandão (30 do segundo tempo), Farah (47 do segundo tempo).

Próximo jogo do Araxá - quarta feira, Estádio Fausto Alvim, contra o URT.

Comentários

Comentário do Leitor 1

por José Antônio

Postado em 14 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Desde que o Dr. Eduardo Diniz deixou o PROCON/ARAXÁ, não vejo mais este órgão de defesa do consumidor manifestando sobre as intensas filas nos bancos. Será que a saída do Dr. Eduardo do PROCON, foi para atender alguma exigência dos banqueiros, que se sentiam encomodados com as multas que ele aplicava? Espero que não. Infelizmente os órgãos de defesa dos patrões funcionam bem melhor, sem falar na infra-estrutura que eles possuem. Estou me referindo ao "SPC e SERASA".

(Waldemar Silva).

Comentários

Comentário do Leitor 2

por José Antônio

Postado em 14 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Prezado Ze Antonio. É lamentavel a REDE INTEGRAÇÃO não veicular no GLOBO ESPORTE os gols da vitória do ARAXÁ ESPORTE. Ta na hora dos araxaenses deixar de ver a plim plim. É um absurdo com o torcedor araxaense. Um abraço.

(Mario Borges).

Comentários

Comentário do Leitor 3

por José Antônio

Postado em 14 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Difícil não é o peso das carretas que circulam no anel viário, e sim o peso dos impostos que os donos delas pagam para trafegarem sobre os buracos. E pode ter certeza que pagam em dia, caso contrário não podem circular, os homens da lei não deixam. Mas, não é só no anel viário que a situação tá ruim. O local que consertam numa semana, na outra já tem buraco de novo, como é o caso da Av. João Moreira Salles em frente a Área II. Serviço mal feito é o mesmo que queimar dinheiro. O dinheiro do povo precisa ser melhor aproveitado. Falando em dinheiro, já, já o carnê do IPTU tá chegando e a limpeza das calçadas de algumas ruas continua intrafegável. Vale lembrar que o valor desse imposto é cobrado até na sargeta, portanto a responsabilidade da conservação deve ser de quem recebe.

(Waldemar Silva).

Comentários

Comentário do Leitor 4

por José Antônio

Postado em 14 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Além da taxa de iluminação pública que o cidadão paga na conta da cemig, tem o ICMS equivalente a 18%, o ICMS mais caro do Brasil. O Estado de São Paulo por exemplo cobra 12%. Por isso que a maioria das empresas são instaladas lá, e mesmo cobrando menos ainda é o Estado mais rico da Federação. Também não podemos esquecer o valor da tarifa de energia, que até outubro/2008 era assim cobrada: até 30 KWh, R$0,099; de 31 a 50 KWh, R$0,223; de 81 a 100 KWh, R$0,224. Hoje pagamos assim: até 80 KWh, R$0,384, acima desse consumo foi majorado em cento e cinquenta porcento (150%), passando para, R$0,567. Esses dados refere-se a minha residência, pode ser que a concessionária pratique tarifas diferenciadas de acordo com o cliente. E o salário, óh!...

(Waldemar Silva).

Comentários

Nas ondas da comunicação

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Foi sem dúvida um dos mais polêmicos comentaristas esportivos do Brasil. Gostava de criticar principalmente a Seleção Brasileira. Não poupava nem Pelé. Vamos conhecer um pouco a carreira de Geraldo Bretas.

Site: www.miltonneves.com.br

Da esquerda pra direita: Milton Peruzzi, Geraldo Bretas, Tavares de Miranda e Peirão de Castro. Geraldo Bretas prometeu ficar careca se o seu perseguido, Mirandinha, fizesse um gol em Leão, naquele Palmeiras e São Paulo do dia 25 de novembro de 1973. O São Paulo bateu o Palmeiras por 2 a 1. Os dois gols do São Paulo foram marcados por Mirandinha e Leivinha descontou para o Verdão. Tavares de Miranda estava preparado para cortar a cabeleira de Bretas nos estúdios da TV Gazeta. Mas a promessa só foi cumprida na TV Tupi, no programa Comendo a Bola, de Gerdy Gomes. Peirão, traindo (risos) o Santos com a camisa do Corinthians, e Milton Peruzzi, eram as testemunhas da tentativa. Afinal, promessa é promessa.

GERALDO BRETAS

Geraldo Bretas, o mais polêmico comentarista esportivo da história da TV brasileira, morreu no dia 6 de janeiro de 1981, um ano antes da Copa da Espanha.

Natural de Uberaba-MG, Geraldo Bretas "parava" São Paulo quando, pela Rádio ou TV Tupi, metia o pau nos cartolas, árbitros e jogadores. Mas nunca ofendia ninguém.

Bretas não era um "delinqüente verbal", essa praga que hoje assola parte da crônica esportiva que usa desse expediente para mascarar o asqueroso sentimento da inveja.

Geraldo Bretas foi único e, além de estrela nas Rádios Tupi e Difusora e na TV Tupi, trabalhou também na TV Gazeta e chegou a fundar um jornal chamado "Mundo Esportivo".

Polêmica de 58

Geraldo Bretas nunca foi de ficar sobre o muro. Falava o que pensava. Por isso, às vezes, gerava polêmica. O comentarista, seis meses antes da Copa da Suécia, falou insistentemente que não acreditava no time brasileiro.

Por isso, assim que chegaram ao país com a taça na mão, cartolas e jogadores brasileiros não economizaram palavrões contra Bretas, que à época trabalhava para a Rádio e Televisão Tupi.

Pedro Luiz Paoliello, Paulo Planet Buarque, Edson Leite, Clóvis Carvalho, Leônidas da Silva e Vicente Feola.

MESAS REDONDÍSSIMAS

Ah, mas que foto linda acima! Ela é do primeiro trimestre de 1962 e, segundo Celso Grellet, assessor de Pelé, são-paulino e velho amigo de Clóvis Carvalho (o quarto da foto), retrata a primeira mesa redonda da TV. Em 1962 eu tinha 11 anos e como em minha casa, em Minas, nunca teve aparelho de televisão, não tenho como precisar, mas, digamos, que esse grupo abaixo realizou uma das primeiras discussões de futebol reunindo um grupo de jornalistas esportivos. E por que “Mesa Redonda”? Quem inventou essa denominação? Vejam o tamanhinho da mesinha que a direção artística da TV Paulista, Canal 5 de São Paulo, colocou no ar para abrigar as feras Pedro Luiz Paoliello (estudante, morou oito anos em Muzambinho-MG entre os anos 30 e 40), Paulo Planet Buarque, Edson Leite (placaaaaaaar...na Suéééciaaaaaa...), Clóvis Carvalho, Leônidas da Silva e Vicente Feola. Adoentado, Feola, técnico campeão do mundo de 58, deu o lugar a Aimoré Moreira no Mundial do Chile, meses depois. Feola voltaria em 1966, infelizmente. É que o fiasco no Mundial da Inglaterra foi imenso."



E aqui está outro ícone das mesas redondas da televisão brasileira. Agora sim, atrás de uma bancada redonda da TV Tupi o inesquecível Geraldo Bretas está metendo o pau em alguém ladeado por Pedro Luiz Paoliello e pelo também inesquecível Ely Coimbra. Atrás da foto, ao me encaminhá-la em 1994, Ely Coimbra escreveu: “Milton, faça uma homenagem a esses dois monstros sagrados do jornalismo esportivo: Pedro Luiz e Geraldo Bretas (falecido). É um pedido do seu irmãozinho Ely. Obs: me devolva, é a única foto que eu tenho do Bretas!” (veja abaixo, em destaque). Ah, Ely Coimbra, um abraço pra você aí no céu. E vejam como já em 1966 os jornalistas esportivos faziam merchandising estática da Janda, antiga concessionária Simca, e de água mineral. Ou seria "torneral"? Eles podiam fazer, tinham mãos limpas.



Mesa Redonda da TV Tupi em 1971: José Roberto Ramos, Gerdi Gomes, Gerson Araújo, Geraldo Bretas, Walter Abrahão, Leivinha, Walter Lacerda e Garcia Gambeiro, ex-colunista do Popular da Tarde.

Vicente Matheus sempre deu muita atenção para a imprensa. Abria sua sala para muitos jornalistas e concedia longas e oportunas entrevistas. Aqui, aparece conversando com o saudoso Geraldo Bretas. Foto do livro "Matheus, o Senhor Corinthians", de Marlene Matheus

E as famosas tabelinhas que as rádios distribuíam antigamente? Veja uma delas, de 1964. Era a “Tabela Dupla”, da saudosa Equipe 1040 da Rádio Tupi.
A letra do bilhete é do saudoso Eli Coimbra, que me enviou essa relíquia há anos.








Comentários

Novidades 2009

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Murilo Benício vai protagonizar uma série policial, na Globo, prevista para entrar na grade de programação da emissora a partir de abril. Além de Benício, a produção ainda terá Milton Gonçalves e Fabiola Nascimento no elenco e será escrita por Fernando Bonassi e Marçal Aquino.

Comentários

Economia

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


A informação é de que, com horário de verão o Brasil economizou 4 bilhões de reais.

Comentários

100%

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Pelo menos no que concerne aos hotéis do Barreiro a taxa de ocupação para o carnaval registra 100% de reservas. Esse pessoal está com vontade de fugir da folia. 

Comentários

Hospedagem

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Durante o ano de 2.008 a média de ocupação nos hotéis da cidade foi 65%, considerada muito boa. A preocupação é melhorar a questão do atendimento, do posto de combustivel até a recepção do hotel.

Comentários

Saiu

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Cercada de mistério e surpresa a saída de Cristiano Nasser da gerência do Grande Hotel do Barreiro. Quem o conhecia de perto informa que ele estava bastante animado com o trabalho em Araxá.

Comentários

Férias

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Comentarista esportivo da Rádio Itatiaia, Junior Brasil, curtindo férias no Barreiro.

Comentários

Barreiro

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Outro local que carece de farmácia, posto bancário, é o Barreiro, para atender diretamente os turistas.

Comentários

Rodoviária

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Agora é necessaria a implantação de um posto de recebimento, saques e depósitos no Terminal Rodoviário Manoel Elias de Aguiar. E não sei se as lojas instaladas no local podem utilizar o sistema de atendimento através do cartão de crédito.

Comentários

Recebimento

por José Antônio

Postado em 13 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


A Caixa Economica dormiu de botina, muito burocracia e etc e tal, mas o Bradesco instalou um posto de recebimento lá na Padaria Sabor de Minas, para atender os moradores do Bairro São Geraldo.

Comentários

Ídolos no esporte

por José Antônio

Postado em 12 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Ano: 1.969: Lembro-me de ficar olhando aquele senhor, baixa estatura, óculos com lente grossa, chapéu de palha na cabeça, entrando na Agência do Lazinho (onde hoje é a barbearia do Marçal), na Rua Olegário Maciel para comprar o seu jornal. Era Don José Agnelli, o Milongueiro, treinador do meu querido Araxá Esporte, tão respeitado no mundo esportivo. Infelizmente fiquei sabendo, através dessa matéria, que ele teve um fim de vida triste. Mas, ele vai ficar guardado para sempre na minha memória infantil. Que Deus o tenha em bom lugar.



JOSÉ AGNELLI

José Guillermo Agnelli, técnico argentino que dirigiu a Ferroviária de Araraquara, XV de Jaú, Comercial e principalmente o Botafogo de Ribeirão Preto, morreu na própria Ribeirão Preto aos 86 anos no cemitério Bom Pastor daquela bela cidade do interior de São Paulo, em 1998.

Agnelli, que veio de Buenos Aires no começo dos anos 50 para jogar no Vasco da Gama, defendeu também a Ponte Preta.

Em seguida tornou-se técnico e foi uma espécie de lenda do interior ao lado de Filpo Nuñez, Alfredinho, Wilson Francisco Alves, o Capão, Urubatão Calvo Nunes, Norberto Lopes e Balbino Simões.

O fim de vida de Agnello foi triste e morreu como indigente. Antes, chegou a morar na Casa do Atleta do Pantera em Vila Tibério, em Ribeirão Preto, e na própria sede do Botafogo. Alí, foi-lhe construído um pequeno apartamento nos fundos do estádio Santa Cruz. Mas, no enterro, no dia 12 de maio de 1998, foi preciso que o torcedor botafoguense Jorge Luiz de Almeida comprasse uma caixa de velas, tamanho o descaso do mundo do futebol de Ribeirão para o ex-técnico, relata o próprio Jorge Luiz. Agnelli jaz na urna mortuária número 19003 do cemitério Bom Pastor.

Seu melhor momento foi em 1956 quando fez o Botafogo subir para a primeira divisão do futebol paulista enfrentando o Paulista de Jundiaí, no Parque Antártica.

Ficaram para a história em Ribeirão Preto jogadores como Machado, Sula, Julião, Wilsinho, Dicão, Gil, Moreno, Amorin, Neco (ex-São Paulo), Guina e o próprio José Agnelli, hoje morando no céu.

Veja foto de Agnelli em sua época de treinador


Botafogo de Ribeirão Preto (SP), campeão da Segunda Divisão do Paulistão de 1956. Em pé: Machado, Julião, Fonseca, Digão, Mário e Gil. Agachados: Noca, Moreno, Ponce, Neco e Guina. O técnico (no destaque, acima, à esquerda) era Agnelli.

A torcida botafoguense invadiu as ruas de Ribeirão Preto para comemorar o título da Segunda Divisão estadual em 1956. O Botafogo de Ribeirão bateu o Paulista de Jundiaí na final, disputada na capital paulista, no estádio do Parque Antártica.



1962: o saudoso técnico argentino José Guillermo Agnelli orienta o time do Botafogo de Ribeirão Preto, nos vestiários. Da esquerda para direita estão atentos o goleiro Machado, Tarciso, Tiri, Zuíno, Dicão, Henrique e Antoninho.

Comentários

Próxima rodada

por José Antônio

Postado em 12 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Jogos desse domingo: Itauna x Ámerica/TO. Caldense x Funorte. Araxá x Valério. Ipatinga x Poços de Caldas. Democrata/SL x Formiga. URT x Ideal.

Comentários

Resultados

por José Antônio

Postado em 12 de Fevereiro de 2009 às 10:00 hrs


Resultados da primeira rodada do Campeonato Mineiro módulo B:

Valério 1x1 Caldense. Ámerica/TO 1x0 Ipatinga. Funorte 2x1Democrata/SL. Formiga 1x1 Itauna. Poços de Caldas 0x0 URT. Ideal 2x4 Araxá.

Comentários